sexta-feira, 19 de maio de 2017

1666 Infrações ao Direito Estradal

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão de Trânsito, na sua área de responsabilidade, continuando os objetivos de prevenção e dissuasão da criminalidade e no domínio da segurança rodoviária, dando-se especial atenção à condução sob a influência do álcool/estupefacientes, cometimento de infrações graves/muito graves, falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório, falta de habilitação legal para conduzir, excesso de velocidade, utilização do telemóvel ou outros equipamentos durante a condução, transporte de menores sem utilização dos acessórios de segurança, desrespeito das regras de condução por parte dos condutores de velocípedes, bem como à circulação de veículos sem realização da inspeção periódica obrigatória, efetuou no período compreendido entre o dia 11 e  18 de maio:

  • 22 Operações STOP;
  • 02 Operações – Escola Segura;
  • 02 Operações direcionadas para a travessia de Peões;
  • 05 Operações de Visibilidade;
  • 15 Policiamentos (Manifestações, Procissões, deslocações de Membros do Governo Português, Simulacros, Jogos de Futebol da 1.ª Liga, etc…), e
  • 02 Operações conjuntas realizadas com a ASAE.

No total foram fiscalizados:

  • 15588 Veículos Controlados por Radar;
  • 1018 Veículos Ligeiros; 
  • 82 Veículos de Transporte de aluguer (Ligeiros);   
  • 67 Veículos Pesados;
  • 61 Motociclos e 
  • 10 Velocípedes.

Foram contabilizadas 1666 infrações ao Código da Estrada, Regulamento de Sinalização de Trânsito e Regulamento do Código da Estrada, nomeadamente:

  • 1054 Velocidade: 
    • Leves – 202;
    • Graves – 752, e
    • Muito Graves – 100.
  • 50 Telemóvel;
  • 15 Prioridade na passagem de peões;
  • 58 Inspeções;
  • 19 Desrespeito ao Sinal Vermelho;
  • 09 Velocípedes (infrações diversas); 
  • 28 Veículos de Transporte de aluguer (Ligeiros);   
  • 09 Falta de Seguro;
  • 11 Veículos Apreendidos; 
  • 01 Transporte Coletivo de Crianças;
  • 08 Excesso de Peso; 
  • 21 Álcool:
    • Graves – 12
    • Muito Graves – 9
  • Outras infrações Diversas – 383
  • Detenções:
    • Álcool – 5
    • Desobediência - 01 

O Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública informa ainda, que através da sua Divisão de Trânsito, continuará a realizar operações de fiscalização rodoviária, em áreas mais especializadas, como a presente situação.

Dois detidos por Burla

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão Policial de Sintra, no dia 17 de maio, pelas 16h15, na Agualva - Cacém, procedeu à detenção de 2 homens, com idades 52 e 58 anos de idade, suspeitos do crime de burla na forma tentada.

Uma senhora de 68 anos de idade, foi abordada por um dos suspeitos, enquanto o outro se mantinha vigilante nas imediações, que lhe tentou vender um anel de cor amarela afirmando que este seria em ouro, pedindo uma quantia de 50€.

A PSP ao ter conhecimento deslocou-se para o referido local onde visualizaram os dois suspeitos que correspondiam às características os quais, após interceção, foram sujeitos a revista tendo resultado na apreensão do seguinte material:

  • 03 Relógios;
  • 01 Fio de cor amarela;
  • 01 Anel de cor amarela, e
  • 55 Euros em numerário do Banco Central Europeu.

Os detidos foram presentes ao Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Oeste, Núcleo de Sintra, para 1.º Interrogatório Judicial, tendo-lhes sido aplicada como medida de coação Termo de Identidade e Residência.

Alerta-se mais uma vez para os conselhos de segurança da PSP para a prevenção do crime de burla.

PSP detém ladrões dos abraços

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão de Segurança a Transportes Públicos, no dia 17 de Maio, pelas 14h30/15h00, em Loures e Lisboa, munidos de Mandados de Detenção fora de flagrante delito, procedeu à detenção de dois jovens com 19 e 21 anos de idade, por terem cometido roubos com agressões, ameaças e por esticão, feitos um pouco por toda a cidade de Lisboa, Loures e com destaque para a rede do Metropolitano.

Os detidos fazem parte de um grupo de jovens que andava pela cidade de Lisboa e tinha como alvos outros jovens estudantes, sobretudo jovens raparigas que abordavam, pedindo o mais novo dos detidos para dar um abraço e um beijo, coagindo desta forma as vítimas, obrigando-as mesmo a beijá-lo enquanto em alguns dos casos as molestavam, levando-as a pensar que se tratava de assédio, não se apercebendo de imediato que iam ser vítimas de roubo. Depois de abraçadas e obrigadas a dar e receber os beijos, as jovens eram roubadas, sendo-lhes sempre tirados telemóveis, dinheiro e outros bens.

A PSP iniciou as investigações quando percebeu que este grupo se encontrava em atividade e que tinha como meio de transporte e local privilegiado para cometer os roubos o Metropolitano de Lisboa, onde o grupo terá cometido cinco roubos dos quinze em que está indiciado, tendo cometido os outros dez roubos em outros locais.

Para além destas duas detenções, a PSP identificou outros dois elementos do grupo, sendo que as investigações vão continuar por se suspeitar que o grupo terá cometido outros roubos.

Os dois jovens têm já antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime, foram presentes no Tribunal de Instrução Criminal, para 1.º Interrogatório judicial, tendo-lhes sido aplicados a medida de coação mais gravosa, a Prisão Preventiva.

“CASA DA MARIA” RESPOSTA INTEGRADA EM PROTECÇÃO E APOIO À VÍTIMA

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão Policial de Oeiras, vai  inaugurar no próximo dia 22 de Maio, pelas 17h00, a “ Casa da Maria”, na sede da Divisão Policial de Oeiras, na Rua do Espargal, n.º 18, em Oeiras. 

A “Casa da Maria” é um espaço de atendimento policial, aberto a qualquer cidadão, enquanto vítima, em que se pretende potenciar o conforto, a confiança, a segurança psicológica e a excelência do seu atendimento.

Este projeto teve por base as boas práticas do “Espaço Júlia”, da 1.ª Divisão Policial deste Comando, e pretende definir e uniformizar as regras de receção, enquadramento, execução e acompanhamento no que concerne ao processamento de ocorrências de violência doméstica e crime violento, nos termos da Lei vigente.

O foco deste projeto é a vítima, particularmente importante para a PSP, quer num quadro de direitos humanos onde a sua prevalência em liberdade, cuidado, qualidade de tratamento social e integração nos merece toda a atenção e respeito, quer num quadro de intervenção técnico-policial onde há sensibilidade para um tratamento diferenciado.

Para alcançar estes objetivos de qualidade no atendimento e encaminhamento da vítima surgiu o projeto “Casa da Maria”, cujo espaço, com dois gabinetes totalmente remodelados e mobilados de raiz, e efetivo policial dedicado em exclusivo a este atendimento pretende garantir a privacidade, o conforto e a segurança às vítimas de violência doméstica e/ou crime violento, dando uma resposta adequada e integrada.

Os principais parceiros deste projeto são o Ministério Público (MP), o Instituto Nacional de Medicina Legal (INML), a Associação de Apoio à vítima (APAV) a Câmara Municipal de Oeiras, através da Rede Social de Oeiras (RSO), não descurando a participação de outras entidades presentes na comunidade, tais como, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ), a Santa Casa da Misericórdia de Oeiras (SCMO), entre outros.

Na cerimónia contaremos com a presença do Exmo. Sr.º Presidente da Câmara Municipal de Oeiras, o Exmo. Sr.º Comandante do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, o Exmo. Sr.º Comandante da Divisão Policial de Oeiras, o Exmo. Sr.º Presidente da APAV, o Exmo. Sr.º Presidente dos Parques Tejo, a Exma. Sr.ª Presidente da CPCJ de Oeiras, entre outros digníssimos convidados.

307 Detidos

O Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública, na sua área de responsabilidade, continuando os objetivos de prevenção e dissuasão da criminalidade e de ilícitos em geral, no período compreendido entre as 07h00 do dia 11 de maio e as 07h00 do dia 19 de maio, realizou 156 operações policiais e procedeu à detenção de 307 cidadãos por diversos crimes:
  • 62 Por Tráfico de Estupefaciente;
  • 60 Por Condução sob o efeito de álcool;
  • 22 Por Furto;
  • 16 Por Roubo;
  • 15 Por Condução sem habilitação legal;
  • 11 Por Resistência e Coação sobre Funcionário;
  • 08 Por Desobediência;
  • 07 Imigração ilegal;
  • 07 Por Posse ilegal de arma;
  • 02 Por furto Carteirista;
  • 02 Por Segurança Ilegal;
  • 54 Por Mandado de Detenção, e
  • 41 Por Outros Crimes.

Da atividade operacional, foi possível apreender o seguinte material:
  • 21 Armas:
    • 08 Espingardas;
    • 04 Bastões;
    • 03 Armas de 6.35 mm;
    • 02 Revólveres;
    • 02 Armas brancas, e
    • 02 Aerossóis de defesa.
  • 260 Munições.

Estupefaciente:
  • 17.545,54 Doses de produto estupefaciente suspeito de ser Haxixe;
  • 3.835,10 Doses de produto estupefaciente suspeito de ser Cocaína, e
  • 688,90 Doses de produto estupefaciente suspeito de ser Heroína.

Sinistralidade Rodoviária:
  • Total de Acidentes: 396;
    • N.º de Mortos: 00;
    • N.º de Feridos Graves: 03;
    • N.º de Feridos Leves: 162.


TVI 24 SOS 24 Escola Prática de Polícia EPP

quinta-feira, 18 de maio de 2017

OPERAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO – 100% COOL

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, em parceria com a Associação Nacional de Empresas de Bebidas Espirituosas (ANEBE), no período compreendido entre 15 e 20 de maio de 2017, encontra-se a realizar a Operação 100% Cool, promovendo a realização de ações de sensibilização e operações de fiscalização de trânsito e segurança rodoviária, de forma a prevenir e dissuadir comportamentos de risco, em particular a condução sob influência do álcool, bem como diminuir os índices de sinistralidade rodioviária.

A presente operação pretende prevenir e dissuadir comportamentos de risco associados à condução, bem como sensibilizar e premiar os condutores com menos de 30 anos que façam transportar, pelo menos, duas pessoas no carro e que apresentem uma taxa de álcool no sangue igual a zero.

Operação das Brigadas de Proteção Ambiental da PSP (BriPA) com a AT e a ACT

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através das suas Brigadas de Proteção Ambiental (BriPA), com o apoio da Autoridade Tributária e Aduaneira – AT (serviços tributários e serviços aduaneiros) e da Autoridade para as Condições do Trabalho – ACT, levou a cabo, no dia 17 de maio, uma operação de fiscalização a várias oficinas de reparação automóvel (ramos de manutenção e pintura) nas zonas de Camarate e Unhos, no Concelho de Loures.

Da operação conjunta, que visou um total de seis locais e decorreu entre as 09h30 e as 14h00, resultaram 59 Autos de Notícia por Contraordenação, sendo 47 da responsabilidade da PSP (dos quais 35 correspondem a infrações de natureza ambiental), 8 da AT (sendo 5 dos serviços tributários e 3 dos serviços aduaneiros) e 4 da ACT.

No que diz respeito à PSP, o montante total das coimas que correspondem às infrações ambientais detetadas ascende a cerca de 240.000 euros (duzentos e quarenta mil euros), enquanto as infrações não ambientais correspondem a um montante de cerca de 6.500 euros (seis mil e quinhentos euros).